GESTAR II CARIÚS -CE

GESTAR II CARIÚS -CE

sábado, 1 de maio de 2010

RESUMO DO PCN DE ARTE 1ª AO 5ª ANO

O QUE SÃO OS PCN? BREVE ANÁLISE DO PCN ARTE – 1º e 2º CICLOS




A idealização do PCN

1980: Sinais da adequação do sistema educacional brasileiro ao processo econômico de reestruturação produtiva e de globalização dos mercados. (FONSECA, 2001, p.15)

Jomtiem – Tailândia, 1990 - Conferência Mundial de Educação para Todos. O Brasil fez acordos, fazendo surgir o Plano decenal de Educação para todos– 1993/2003.



A elaboração do documento

A elaboração dos PCN tem como base as diretrizes do Plano Decenal de Educação para Todos. Processo de elaboração teve início por volta de1995.



As políticas educacionais desses países têm se orientado por um receituário que enfatiza a busca da qualidade, da produtividade e da eficiência, sujeitas à aferição em termos de padrões, indicadores e medidas, o que passa a exigir a proposição de currículos nacionais e a criação de sistemas de avaliação do desempenho das escolas. (FONSECA, 2001, p.18)



Desencadeado pela Secretaria de Educação Fundamental do MEC, por uma equipe de especialistas do MEC. É publicado, em fins de 1997, o primeiro conjunto de documentos dos PCN, para as quatro séries iniciais do ensino fundamental.



Estrutura e organização do PCN

• 10 volumes – Arte: 6º volume

• Introduzem a proposta de organização do ensino em ciclos, ao invés das séries.

• Propõem a organização dos conteúdos escolares em “áreas de conhecimento”

• Uma inovação apresentada nos PCN é a introdução dos chamados “temas transversais”.

• A partir disto há um detalhamento que inclui a especificação de conteúdos e objetivos (apenas para 5 a 8), de critérios e orientações para o processo de avaliação, bem como de orientações didáticas para o tratamento de cada área ou tema.



A organização da área: Arte

O conjunto de conteúdos está articulado dentro do contexto de ensino e aprendizagem em três eixos norteadores: A produção - fazer artístico; A fruição - apreciação significativa de arte e do universo a ela relacionado; e a Reflexão - construção de conhecimento sobre o trabalho artístico pessoal.

Observando a não existência de objetivos, vindo estes a aparecer no PCN 3º e 4º ciclos.

Arte 1ª Parte

• Caracterização da área de Arte: história da arte no Brasil, arte e educação.

• Aprender e ensinar Arte no ensino fundamental

• Objetivos gerais de Arte para o ensino fundamental – anos finais...

• Os conteúdos de Arte no ensino fundamental -

Arte 2ª Parte

• Especificação de conteúdos: Artes Visuais, Música, Teatro, e Dança.

• Conteúdos relativos a valores, normas e atitudes

• Critérios e orientações para o processo de avaliação,

• Orientações didáticas para o tratamento de cada área ou tema: Temas transversais – relevância: Pluralidade Cultural



Artes Visuais

• Expressão e comunicação na prática dos alunos em Artes Visuais;

• As Artes Visuais como objeto de apreciação significativa;

• As Artes Visuais como produto cultural e histórico.

Música

• Comunicação e expressão em música: interpretação, improvisação e composição;

• Apreciação significativa em música: escuta, envolvimento e compreensão da linguagem musical;

• A música como produto cultural e histórico: música e sons do mundo.

Teatro

• O teatro como expressão e comunicação;

• O teatro como produção coletiva;

• O teatro com o produto cultural e apreciação estética.

Dança

• A dança na expressão e na comunicação humana;

• A dança como manifestação coletiva;

• A dança como produto cultural e apreciação estética.



Conteúdos relativos a valores, normas e atitudes

• Atenção ao direito de liberdade de expressão e preservação da própria cultura.

• Interesse, respeito, valorização, formas de compartilhar.



Critérios de avaliação

“[...] espera-se que os alunos, progressivamente, adquiram competências de sensibilidade e de cognição [...] perante a sua produção de arte e o contato com o patrimônio artístico, exercitando sua cidadania cultural com qualidade.” (BRASIL, 1997, p.63)

Aparece sob forma verbal assemelhando-se à objetivos, com trechos escritos por habilidade artística e bem detalhado.

Ao avaliar, o professor precisa considerar a história do processo pessoal de cada aluno e sua relação com as atividades desenvolvidas na escola, observando os trabalhos e seus registros (sonoros, textuais, audiovisuais). O professor deve guiar-se pelos resultados obtidos e planejar modos criativos de avaliação dos quais o aluno pode participar e compreender. (BRASIL, 1997, p.66)



Orientações didáticas

São idéias e práticas sobre os métodos e procedimentos para viabilizar o aperfeiçoamento dos saberes dos alunos em Arte.

• Criação e aprendizagem

• A organização do espaço e do tempo de trabalho

• Os instrumentos de registro e documentação das atividades dos alunos

• A pesquisa de fontes de instrução e de comunicação em arte

• A história da arte

• A percepção de qualidades estéticas

• A produção do professor e dos alunos

• As atitudes dos alunos

• Arte e os Temas Transversais

• Trabalho por projetos



Referência

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais : arte / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.



FONSECA, Fábio do Nascimento. Parâmetros Curriculares Nacionais: possibilidades, limites e implicações. In: PENNA, Maura Lúcia Fernandes. (Coord.). É este o ensino de arte que queremos? Uma análise das propostas dos Parâmetros Curriculares Nacionais. João Pessoa: Editora Universitária, 2001.

Um comentário:

  1. Uma grata surpresa ver trechos do meu texto publicados no seu blog. Aliás, parabéns pelo blog e parabéns pelo tipo de profissional comprometida que, através dele, demontra ser.
    Abraços,
    Fábio Fonsêca

    ResponderExcluir